Ampliação

Maternidade

Pronto Socorro

SADT

Agendar Consultas

(11) 4993 3773

Agendar Exames

(11) 4993 3767

Pronto atendimento

O serviço de Pronto-Atendimento do HMCG está à disposição 24 horas por dia para atender as urgências em diversas especialidades.

Saiba mais

Maternidade

A Maternidade do Hospital Christóvão da Gama oferece todo conforto e segurança para este momento tão esperado: A CHEGADA DO BEBÊ.

Saiba mais

Localização das unidades

Todos

O Lorem Ipsum é um texto modelo da indústria tipográfica e de impressão. O Lorem Ipsum tem vindo a ser o texto padrão usado por estas indústrias desde o ano de 1500, quando uma misturou os caracteres.

Novidades

29 DE AGOSTO, DIA NACIONAL DE COMBATE AO FUMO: 200 MIL BRASILEIROS AINDA MORREM POR ANO EM DECORRÊNCIA DO VÍCIO

26/08/2016
<p style="margin-left: 35.4pt; text-align: center;"><em><span style="font-size: 13px;">Oncologista do HMCG alerta que algumas sequelas s&atilde;o irrevers&iacute;veis ao longo dos anos<br /> <br /> </span></em></p> <p style="margin-left: 35.4pt;"> </p> <p style="margin-left: 35.4pt; text-align: justify; line-height: 120%;"><span style="font-size: 13px;"><strong>Agosto 2016 &ndash;</strong> O fumo ainda &eacute; a causa de cerca de 200 mil mortes por ano no Brasil e, segundo a Organiza&ccedil;&atilde;o Mundial da Sa&uacute;de (OMC) &eacute; a principal causa de morte evit&aacute;vel no mundo. Ainda assim, as pessoas continuam fumando e a necessidade de alerta sobre os danos &agrave; sa&uacute;de deste v&iacute;cio se mant&eacute;m. O oncologista Bruno Santucci do <strong>Hospital e Maternidade Dr. Christ&oacute;v&atilde;o da Gama </strong>e do Instituto Hemomed, em Santo Andr&eacute;, ap&oacute;s abandonar o v&iacute;cio, o fumante permanece por cerca de dez anos no grupo de risco de desenvolver c&acirc;ncer, doen&ccedil;as respirat&oacute;rias ou cardiovasculares. </span></p> <p style="margin-left: 35.4pt; text-align: justify; line-height: 120%;"><span style="font-size: 13px;">Para explicar melhor as rea&ccedil;&otilde;es que estes agentes fazem ao organismo do ser humano, o oncologista citou como exemplo uma pessoa que parou de fumar h&aacute; uma quantidade de anos equivalente ao que foi dependente. &ldquo;Existem les&otilde;es causadas no&nbsp;pulm&atilde;o como, por exemplo, o enfisema pulmonar, que ocasionam sequelas irrevers&iacute;veis devido ao longo tempo de consumo do tabaco. E por mais que a pessoa pare de fumar, o pulm&atilde;o nunca mais voltar&aacute; a ser o mesmo. J&aacute; a carcinog&ecirc;nese &eacute; o mecanismo que leva uma c&eacute;lula a se multiplicar desenfreadamente, causando o&nbsp;c&acirc;ncer, geralmente come&ccedil;a de 10 a 15 anos antes da manifesta&ccedil;&atilde;o cl&iacute;nica da doen&ccedil;a. Por isso, n&atilde;o &eacute; raro que detectemos&nbsp;c&acirc;ncer de&nbsp;pulm&atilde;o em pessoas que j&aacute; deixaram de fumar h&aacute; alguns anos&rdquo;, alerta o Dr Bruno.</span></p> <p style="margin-left: 35.4pt; text-align: justify; line-height: 120%;"><span style="font-size: 13px;">Apesar da massifica&ccedil;&atilde;o de campanhas privadas e p&uacute;blicas de combate ao cigarro, parar de fumar ainda &eacute; uma quest&atilde;o de decis&atilde;o. O que &eacute; certo &eacute; que, em algum momento, os males do cigarro atingir&atilde;o seus usu&aacute;rios, sem pr&eacute;vio aviso.<br /> <br /> <img alt="" src="/FixedFiles/Noticia/DIA-NACIONAL-DE-COMBATE-AO-FUMO-001.jpg" /><br /> </span></p>

AR SECO É MOTIVO DE 70% DOS ATENDIMENTOS EM PRONTO SOCORRO NESTA ÉPOCA DO ANO

18/08/2016
<p style="text-align: center;"><em> </em></p> <p style="text-align: center;"><em><span style="font-size: 14px;">Cl&iacute;nico geral do HMCG recomenda uso de m&aacute;scara como preven&ccedil;&atilde;o a profissionais que trabalham na rua<br /> <img alt="" src="/FixedFiles/Noticia/ar-seco-cuidados-saude-1.jpg" style="width: 450px; height: 200px;" /><br /> </span></em></p> <p style="text-align: justify;"><strong><span style="font-size: 12pt;">Agosto</span> 2016 </strong>&ndash; Para as pessoas que n&atilde;o gostam do frio, o m&iacute;nimo sinal de sol e calor durante o inverno &eacute; motivo de comemora&ccedil;&atilde;o. Por&eacute;m, atr&aacute;s deste aparente clima confort&aacute;vel, esconde-se um mal cada vez pior &agrave; sa&uacute;de humana. Trata-se do ar seco, provocado pela queda da umidade relativa do ar, que, em S&atilde;o Paulo, tem ca&iacute;do a &iacute;ndices alarmantes &ndash; em torno de 15% - deixando as autoridades de sa&uacute;de p&uacute;blica em estado de alerta. &ldquo;&Agrave; medida que a temperatura aumenta ao longo do dia, a umidade vai caindo. Os registros mostram n&iacute;veis decrescentes da umidade, especialmente, a partir das 10 horas da manh&atilde;, chegando aos menores n&iacute;veis por volta das 16 horas. Os problemas consequentes da baixa umidade chegam a representar 70% do pronto atendimento do hospital, nesta &eacute;poca&rdquo;, alerta Richard Rosenblat, cl&iacute;nico Geral do <strong>Hospital e Maternidade Dr Christ&oacute;v&atilde;o da Gama </strong>(HMCG), em Santo Andr&eacute;. </p> <p style="text-align: justify;">Segundo o m&eacute;dico, o principal sistema afetado por essa mudan&ccedil;a de caracter&iacute;stica do ar &eacute;, sem d&uacute;vida, o respirat&oacute;rio. Devido &agrave; queda da umidade aliada ao aumento na concentra&ccedil;&atilde;o de elementos particulados - polui&ccedil;&atilde;o -, o ar respirado se torna agressivo para as vias a&eacute;reas e pulm&otilde;es. Essa agress&atilde;o se traduz no aparecimento e persist&ecirc;ncia de rinites, laringites, bronquites na popula&ccedil;&atilde;o em geral e, consequentemente, aumento de casos de pneumonia e sinusite. Al&eacute;m das vias a&eacute;reas e pulm&otilde;es, a pele fica bastante exposta &agrave; baixa umidade, o que provoca ressecamento e facilita&ccedil;&atilde;o &agrave;s dermatites, tipo de infec&ccedil;&atilde;o de pele.</p> <p style="margin-bottom: 12pt; text-align: justify;">A dica do cl&iacute;nico geral &eacute; apostar na ingest&atilde;o de, no m&iacute;nimo, dois litros de l&iacute;quido por dia, com prioridade para &aacute;gua e sucos naturais, al&eacute;m de alimentos ricos em &aacute;gua, a exemplo de algumas frutas e verduras. As chamadas medidas caseiras de preven&ccedil;&atilde;o tamb&eacute;m s&atilde;o bem-vindas para manter a sa&uacute;de em equil&iacute;brio nos dias de clima de deserto. &ldquo;Recomendo manter os ambientes bem arejados durante o dia. Por&eacute;m, isso acarreta um &lsquo;efeito colateral&rsquo;, que &eacute; o ac&uacute;mulo de poeira no interior das resid&ecirc;ncias. Por esse motivo &eacute; necess&aacute;ria a retirada di&aacute;ria da poeira das superf&iacute;cies dos m&oacute;veis e pisos com um pano &uacute;mido, a fim de diminuir a possibilidade de aspira&ccedil;&atilde;o dessa poeira durante a noite, principalmente por crian&ccedil;as, idosos e portadores de problemas respirat&oacute;rios pr&eacute;vios.<br /> Aconselho ainda manter a umidade dos ambientes residenciais, atrav&eacute;s de vasilhas contendo &aacute;gua, toalhas &uacute;midas mantidas nos ambientes ou, se poss&iacute;vel, uso de umidificadores&rdquo;, informa o m&eacute;dico.<br /> Segundo o doutor Rosenblat, o uso de m&aacute;scaras para a circular pelas ruas nos dias mais secos, n&atilde;o tem recomenda&ccedil;&atilde;o precisa. Por&eacute;m, aqueles que necessitam permanecer em &aacute;reas de alta concentra&ccedil;&atilde;o de part&iacute;culas como agentes de tr&acirc;nsito, carteiros e outros profissionais que circulam por muitas horas pelas ruas, podem ter no uso de m&aacute;scara um benef&iacute;cio associado a outras medidas de preven&ccedil;&atilde;o. </p>

Especialista do HMCG fala sobre os cuidados com a pele na temporada de frio.

07/07/2016
Dr. Domingos Jord&atilde;o Neto participou do Programa Show Mais, onde abordou os cuidados com a pele no frio.<br /> <br /> <img alt="" src="/FixedFiles/Noticia/domingos.jpg" />
Ver todas as novidades Ver todos os cursos e eventos